frustração

23.11.05

já quis ser advogada, porque achava simplesmente sensacional o clima de tribunal, aquela solenidade toda, o réu de olhos baixos, o júri, a peruca do juiz, os móveis de mogno. adoro filme de julgamento.
me frustrei horrores quando, em uma ação na justiça, descobri que as varas são mesmo uma porcaria (e soa o alerta de trocadilho ruim). uma saleta sem glamour, juízes sem toga e o que é pior, móveis de compensado.
mas na semana passada foi pior. convocada para ser testemunha em um caso na justiça do trabalho, mal podia esperar para dizer tudo o que eu sabia sobre o caso.
- o que você estava fazendo no dia 30 de abril de 1999?- hum, hum, eu... ãhn- meritíssimo, ela não sabe! - culpada!
e lá iria eu para a cadeia. adoro filme de cadeia.
eis que fiquei das 9h ao meio-dia no 3º andar do tribunal regional do trabalho, em frente à 9ª vara (uia). e eu nem fui chamada para testemunhar. e o caso já terminou. que fracassada.

4 comentários:

Anônimo disse...

Viu como ser jornalista é bom?
Leo

Lella disse...

terminou bem, pelo menos?

Anônimo disse...

por que eu nao consigo ver os comments dos outros topicos? renata

belloc disse...

Sou jornalista e advogado... e te confesso que não sei o que é pior...