se eu vier a faltar

29.5.07


freud (de barba, ao lado da mãe, Amalia Nathanson) estava certo. a culpa é sempre da mãe.


quando eu estava na primeira série, em 1986, quase rodei por falta. tive 45 ausências no ano letivo, que tiveram que ser muito bem negociadas com as freiras do santa inês. é que, quando tava frio, minha mãe não me levava no colégio. e olha que eu estudava de tarde.


na segunda, não melhorou. a incubência de me levar pro colégio caiu nas mãos do meu pai, uma pessoa que não considera meia hora atraso. meu pai me ensinou a tomar café em pé na pia pra ser mais rápido. invariavelmente, eu chegava depois do horário. pra uma tímida patológica, um drama terrível, já tava todo mundo sentado e eu chegava depois. neste caso, se poderia argumentar que a culpa é do pai, mas que foi a louca que me deixou nas mãos dele?


ou seja, só pode vir daí essa vontade louca de matar o trabalho e a aula no inverno, e essa mania de estar sempre correndo atrás do relógio. se um dia eu vier a faltar, como dizia o dr. roberto marinho, não me culpem: reclamações no guichê da dona katia.

2 comentários:

Gabi disse...

e a camila então? aos 18 anos ela vai trabalhar dia sim, dia não.

clarissa disse...

mas a camila é super dodói, ela não mente