surpresas

11.6.08

tenham toda a benevolência com os nascidos no inverno. não há vontade de comemorar aniversário que resista às temperaturas baixas, à chuva e ao medo que todo mundo resolva ficar em casa embaixo das cobertas e te deixe sozinho no boteco.

não sei é isso que move mon petit a nunca jamais comemorar seus aniversários. mas este ano ele completa 30 primaveras, achei que seria descabido deixar passar em branco. pois bem.

há uma semana, tal e qual o inferno, cheia de boas intenções liguei para o melhor amigo dele e combinei um churrasco surpresa para o sábado. só que surpresa não é comigo. na quinta, ele me buscou no jornal:

- oi, amor
- oi.
- mmmmfffff....combineicomomarcelodefazerumchurrascopratideaniversário! arf arf arf

e lá se foi a primeira supresa.


mesmo assim, ele ainda teria uma. na verdade, mais de uma. mas me adianto.


na sexta, olho o calendário e descubro que o aniversário dele cai na própria sexta e não no sábado, como eu imaginava. um erro possível de ser cometido. mas não cinco anos e meio de namoro depois. ele entende o erro. até porque já convidei todas as pessoas e seria um trabalhão remarcar. passamos o aniversário dele propriamente dito em casa, com os pais dele.


no sábado, bora pro supermercado. mas não um súper qualquer. um que tenha cerveja barata. primeiro sabadão depois do sálário, um hipermercado popular repleto de populares recém-pagos. aliás, se alguém quiser terminar com a lenda de que os gaúchos são mais bonitos que o resto dos brasileiros, é só se enfiar neste súper no sábado. meu beinzim vai junto, porque fica com dó.


packs e packs de skol no carrinho, fila interminável, criança ranhenta comendo o estofamento da cadeirinha no carrinho da frente. meia hora depois, chega a hora de pagar e é a minha vez de brilhar. passo o cartão e nada. passo de novo. nada. e o ricardo teve de pagar a conta.


para o meu amor, só restou rir. pra mim, a dúvida: o que diabos ele está fazendo com uma pessoa que não consegue guardar segredo, erra a data do aniversário e ainda o faz pagar tudo no final?

3 comentários:

Anônimo disse...

galega, tu é simplesmente o MÁXIMO! entendo o rico perfeitamente. bj, maria

Rafa disse...

pq tu é gata!!! bjs

Anna Martha disse...

Óun.