esquerda e direita

6.5.09

como os homens, dificilmente eu paro para pedir informação; só se estou muito atrasada para chegar a algum lugar. normalmente, tenho a certeza inabalável de como alcançar meu destino. lógico que nunca tenho e isso me faz gastar mais combustível e mais tempo. 

lari e eu costumamos chamar essa técnica de se perder nas redondezas de mamorad, em uma singela homenagem à clínica de diagnóstico por imagem localizada na bela vista, na frente da qual passamos talvez dezenas de vezes no mesmo dia, em busca de um endereço. 

entre duas estradas, (quase) sempre escolho a equivocada. o problema é que eu não paro pra pensar. me atiro no que, pra mim, grita de tão certo. porque errar não é problema para esta que vos fala. problema pra mim é parar numa encruzilhada e perder tempo pensando se vou pegar a esquerda ou a direita. 

não custa nada, quando a gente entra do lado errado, fazer um balão e tomar outra rua.  o caminho fica mais comprido, é verdade. em compensação, a gente vê mais paisagem, ouve mais um pouquinho do cd, estica a viagem. 

2 comentários:

Marcia disse...

meu sonho é engolir um gps (sem piadinhas, por favor). porque eu sempre erro, me perco, fico acreditando que alguma placa, em algum lugar, vai me salvar.

Emiliano disse...

MAMORAD eterno!!!

Me perco muito dirigindo em Porto Alegre, acho que a cidade é que é mal sinalizada.